Desenho de Forma
O Desenho de Forma é uma actividade que pretende desenvolver na criança o ritmo, a harmonia estética e a disciplina mental.
As linhas rectas e curvas são o ponto de partida para o Desenho de Formas, que começa com o descoberta de que uma linha é um caminho que pode ser percorrido por nós mesmos. As crianças experimentam a diferença essencial entre linhas rectas e curvas, desenhando-as depois de terem, elas próprias, explorado através do movimento de todo o seu corpo e no espaço.
O Desenho de Forma além de criar uma preparação para a introdução da escrita, também é um caminho de desenvolvimento interior onde a coragem, a perseverança, o equilíbrio interior, a calma e o recolhimento estão sempre presentes.

Língua / Letras
Na aprendizagem da leitura e escrita, a oralidade é usada como primeiro instrumento de expressão e intensamente cultivada por meio de poesias, contos de fadas, narrações, lenga-lengas, para que a criança possa reproduzir correctamente o que ouve.
Começará por escrever globalmente palavras que ela conhece e gosta, acompanhadas sempre por bonitos desenhos que ela própria ilustra. Mais tarde começará a aprendizagem das letras que será sempre acompanhada de uma história relacionada com a letra e contada pelo professor. Durante o primeiro ano só se escreverá em maiúsculas de imprensa, com lápis de cera de cores bonitas tal como a sua idade o permite, respeitando assim o seu desenvolvimento.
A leitura acontece naturalmente durante todo o processo, desde que o interesse da criança esteja desperto. Nestas idades, os textos são escolhidos de acordo com a mesma e serão o material de trabalho das respectivas classes.

Matemática
Na aprendizagem da matemática, todo o corpo deve entrar em actividade, e é através do corpo, dos seus movimentos e ritmos que os primeiros elementos de matemática devem ser assimilados; a criança faz cálculos, contagens, recita tabuadas, usando o movimento corporal, o ritmo, deslocando-se no espaço, vivenciando todos os exercícios através do corpo. Trabalha com unidades, dezenas, centenas, andando, batendo palmas, acentuando os números desejados. As quatro operações são praticadas simultaneamente através do cálculo mental e do corpo a partir de situações problemáticas construídas pelas próprias crianças no âmbito das actividades realizadas no meio circundante: formar conjuntos das diversas árvores de fruto, contar as bolotas apanhadas, calcular o nº de favas semeadas, contando a quantidade colocada em cada rego e o nº de regos feitos; realizar operações através de pesagens de frutos colhidos; calcular a área das estufas através de medições feitas no terreno, etc.
Tudo isto é vivenciado muito antes de aprender a escrever os números e de fazer contas no caderno.
As crianças conquistam o espaço dos números com o corpo, com a alma e com o espírito.

Estudo do Meio
Apesar de que a observação e vivência do que nos rodeia, é sempre o ponto de partido para as diferentes áreas de aprendizagem e uma constante em todo o processo de aprendizagem nas escolas waldorf, senti a necessidade de trazer este tema para uma época, dado a realidade da nossa escola.
Com este tema, as crianças vão poder estruturar o conhecimento de si mesmos e do que os rodeia, valorizando a sua identidade e raízes, ao mesmo tempo que conhece e valoriza o local onde vivem.
Neste 1º ano, as aprendizagens surgem de dentro para fora. Ou seja, primeiro é o conhecimento de si mesmo como indivíduo, da sua família, da comunidade a que pertence, alastrando-se sucessivamente para fora.